Prefeito recebe documento com data correta de fundação de São João

0
325

Por meio de pesquisas, Comissão de Estudos prova que cidade foi fundada em 1824.

Na tarde de terça-feira, 18 de fevereiro, o prefeito Vanderlei Borges de Carvalho recebeu das mãos do historiador Jaime Splettstoser Júnior e do pesquisador Waldemir Sanches Carbonara, no Gabinete do Executivo, o documento que confirma o ano da fundação de São João da Boa Vista.

Em contato com os historiadores, o prefeito Vanderlei afirmou que havia mesmo dúvidas relacionadas ao assunto envolvendo a fundação.

“Em alguns livros é declarado 1821, e em outros 1824. Com a aproximação do aniversário de 200 anos de São João tínhamos que ter certeza em relação ao ano correto”, explicou o prefeito.

A divergência das duas datas surgiu na década de 1970, quando um livro teria sido publicado erroneamente afirmando que São João havia sido fundada em 1821.

“Apesar de estar na lei a data de 1824, muitas pessoas acreditavam que poderia estar errada, e isso causava muitas confusões”, esclarece Jaime Splettstoser Júnior.

Diante das dúvidas, Vanderlei nomeou por meio da portaria 12.638, de 3 de janeiro de 2020, uma Comissão de Estudos para apresentar no prazo de sessenta dias um relatório final ao Executivo, com base em documentos, jornais, fotos e outros arquivos que pudessem fundamentar a data correta.

No período, após pesquisas profundas e árduas, a Comissão de Estudos chegou à conclusão de que a data adequada do início é 24 de junho de 1824.

“É muito importante a definição. Eu sou professor e quando havia trabalhos sobre a história da cidade, os alunos sempre me procuravam para tirar essas dúvidas. Após essas pesquisas declaramos a data correta”, ressalta Waldemir Sanches Carbonara.

Segundo a comissão, com o final dos trabalhos de pesquisa, a partir de agora será elaborado um projeto de lei, que terá como destino a Câmara Municipal para votação dos vereadores.

Comissão de Estudos
Jaime Splesttoser Júnior – historiador e escritor
Antonio Carlos Rodrigues Lorette  – professor universitário e historiador
Rodrigo A. Rossi Falconi – médico, escritor e historiador
João Batista Scannapieco – professor, escritor e historiador
Waldemir Sanches Carbonara – professor e pesquisador
Lucelena Maia – presidente da Academia de Letras SJBV
Ana Lúcia Sguassabia Silveira Finazzi – pesquisadora
Reinaldo Rehder Benedetti – jornalista e funcionário público municipal
Hélio Correa da Fonseca Filho – diretor do Departamento de Cultura